Um imigrante africano proveniente dos PALOP foi preso em Lisboa pela Polícia Judiciária, por ter violado as quatro filhas. As vítimas foram abusadas pelo imigrante desde a infância até à idade adulta, “mais de duzentos crimes de violação”, refere o comunicado daquela polícia.

No decorrer da investigação a PJ veio a descobrir um cenário de verdadeiro terror das vítimas. As quatro jovens, que vieram viver com o pai para Portugal, foram desde tenra idade alvo de repetidos abusos sexuais por parte do pai.

O predador sexual africano continuou com os crimes, mesmo após duas filhas terem saído de casa para irem residir sozinhas. No momento em que foi preso pela PJ, o imigrante invocou as tradições culturais do país africano de onde é originário para justificar a prática da violação das filhas.