A deputada Mariana Mortágua, filha do cadastrado e assaltante de bancos Camilo Mortágua, foi fotografada, juntamente com outros elementos do Bloco de Esquerda, a grafitar uma parede do Instituto Superior Técnico (IST), em Lisboa.

A denúncia foi feita nas redes sociais pelo presidente do IST que acusou os elementos da extrema-esquerda de “vandalização”. Numa curta mensagem escrita que acompanhava a imagem, Arlindo L. Oliveira explicou que se tratava de um “grafitti feito na quarta-feira (18-09-2019) nos muros do Instituto Superior Técnico por autores (pouco) anónimos”.

Desagradado com o sucedido, o presidente do IST questionou: “Será que a vandalização de património público consta do programa do Bloco de Esquerda?”

A cambada marxista-estalinista não pode passar sempre impune nos seus actos. É preciso explicar-lhes que vandalizar património público não é apenas causar danos que custarão dinheiro ao erário público, é sobretudo uma total falta de respeito e de sentido de civilidade.

Desmascaremos esta gente que passa a noite a perorar nas TVs e de dia a vandalizar edifícios públicos. Uma vergonha…